Computação em nuvem deve aumentar 60% no País, diz IDC

“A computação em nuvem veio para ficar.” Pelo menos é assim que pensam 98% das companhias ouvidas pelo IDC, consultoria especializada que afirma ainda que o mercado brasileiro de Cloud Pública poderá crescer até 7 vezes aaté 2014, segundo estimativas de Mauro Peres, gerente da empresa.

“Cloud não é mais um hype de mercado”, afirma o consultor, embora afirme que muitas das companhias nacionais “apontem receios, como segurança e precificação”. “A primeira razão pela qual as empresas buscam computação em nuvem no país é a redução de custos”, afirma Célia Sarauza, gerente de pesquisas da IDC Brasil. “Com este recurso, elas podem deixar de ter ativos e pagar apenas pelo serviço e consumo de aplicações.”

A profissional de pesquisas salienta que “o ambiente de cloud no Brasil é muito utilizado para necessidades que não envolvem missão crítica, como Back-Office, por exemplo. Apenas as empresas mais ousadas ou que já conhecem e acreditam nas qualidades da Cloud Computing têm utilizado o serviço para o Core Business”, diz.
Apesar de haver um verdadeiro “apagão de mão de obra” no mercado de TI, as pesquisas revelam que a a área tende a crescer. “Atualmente, 18% das médias e grandes empresas brasileiras já utilizam alguma aplicação de computação em nuvem. Até 2013, esta fatia deve saltar para 30% a 35%, número que é aproximadamente 60% maior do que a base atual”, afirma o IDC.

“Temos realmente um apagão de mão de obra qualificada para a área e o Brasil está aquém das demandas em relação à Europa e outros países”, afirma Célia. Segundo a pesquisadora, serão necessários aproximadamente três anos para preparar profissionais para o trabalho com a computação em nuvem no país.

“Embora o custo para ter um profissional altamente qualificado seja um problema atual para as empresas, existe uma certa segurança em saber que, com a Cloud Computing você tem alguém qualificado e disponível do lado de lá”, diz a gerente de Pesquisas do IDC.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *